Search
Close this search box.
Search
Close this search box.
CSN investirá R$ 700 milhões em medidas de melhoria da qualidade do ar em Volta Redonda

CSN investirá R$ 700 milhões em medidas de melhoria da qualidade do ar em Volta Redonda

Por Rlagos Notícias

18 de julho de 2023

Compartilhar no WhatsApp
Encontro reuniu representantes da CSN, Inea, governo do estado do Rio e prefeitura de Volta Redonda — Foto: Divulgação/Prefeitura de Volta Redonda

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou na última segunda-feira (17) um investimento de R$ 700 milhões para a melhoria da qualidade do ar em Volta Redonda, RJ. O compromisso foi assumido durante uma reunião realizada no Palácio da Guanabara, sede do governo do Rio de Janeiro.

De acordo com a CSN, os recursos serão aplicados na substituição dos filtros das sinterizações e na instalação de 12 canhões de névoa no interior da usina, área crítica na dispersão de poluentes oriundos da produção. Este número é significativamente maior do que o inicialmente previsto, de dois canhões.

A previsão é que as melhorias nos filtros sejam concluídas até setembro deste ano, o que reduzirá drasticamente a emissão de pó preto, até que sejam cumpridos todos os compromissos assumidos no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pela empresa.

Durante a reunião, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente também firmaram um acordo para revisar a legislação que regulamenta os padrões de qualidade do ar. Desde 2017, o Governo do Estado do Rio de Janeiro retirou o poluente sedimentável, resultante da produção da CSN por meio de micropartículas de ferro, da lista de poluentes a serem monitorados pelas autoridades ambientais.

O prefeito de Volta Redonda, Neto, destacou a importância das medidas de curto e médio prazo anunciadas pela CSN, mas enfatizou a necessidade de efetivação das ações previstas no TAC. “Queremos que a CSN produza cada vez mais e polua cada vez menos. Isso é possível, pois existem recursos e tecnologia para isso”, afirmou.

Vale lembrar que a CSN opera sem licença desde 2018, por não ter cumprido todos os compromissos do TAC firmado com o Ministério Público. Em decorrência disso, a empresa vem pagando multas consecutivas, embora estas não comprometam a receita obtida com a exportação de aço. Ainda assim, a CSN tem a obrigação legal de cumprir todos os termos do TAC.

A população de Volta Redonda tem sofrido com os problemas ambientais causados pela CSN. O lançamento constante de pó preto, sem fiscalização adequada, tem contribuído para o aumento dos casos de doenças respiratórias na região. Thais Vasconcellos, fisioterapeuta local, relata os impactos da poluição em sua qualidade de vida: “A gente lava roupa, coloca no varal para secar e a roupa volta suja. O impacto da CSN na nossa vida hoje é sujeira”.

Compartilhar no WhatsApp

Por Rlagos Notícias

18 de julho de 2023

Search
Close this search box.

Faça parte do maior grupo exclusivo de noticias da região!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais quentes e recentes do momento sobre tudo que buscar!